sexta-feira, 9 de junho de 2017

Al Berto












10 abril 1985                                rua do forte

       
levo uma noite portátil no coração e um cão de lume guarda os silêncios o
corpo da traição
          são horas de caminhar fora de mim ao teu encontro
          vou
          tropeçando na luz das avenidas
          ... o olhar preso ao interior dos passos onde não estás
          levo numa noite transistorizada

          na brancura do dia caminho para ti. silencio o corpo da noite ao
teu encontro tropeçando num som e no cão de lume que tens de guarda ao coração


Nenhum comentário:

Postar um comentário